UNIFACP - Centro Universitário de Paulínia

Informações - FACP Central do Aluno Mapa do Site Fale Conosco

Rua Nelson Prodócimo nº 495 - Jardim Bela Vista - Paulínia/SP

Increva-se VESTIBULAR

Home Graduação Licenciatura Educação Física

Sábado21 Setembro 2019

Licenciatura em Educação Física

Tamanho da letra:

A região de influência da Instituição requer de forma intensa, profissionais qualificados o que denota a necessidade da oferta de cursos de graduação. Neste sentido a Faculdade de Paulínia - FACP atua na formação de mão-de-obra qualificada para todos os ramos da economia. As empresas, instituições e órgãos públicos têm apresentado uma alta demanda por profissionais, o que se identifica em Paulínia e na maioria das cidades da região.

A RMC consolidou-se como uma das regiões brasileiras mais relevantes no âmbito econômico, porque comporta um dos polos industriais e tecnológicos mais importantes do Brasil com moderno e diversificado parque de natureza complementar. Possui uma estrutura agrícola e agroindustrial bastante significativa e desempenha atividades terciárias de expressiva especialização. No campo científico e tecnológico a região comporta, entre outras, as seguintes empresas: Embrapa, CPqD, Motorola, Lucent, CENPRA, Petrobrás, IBM, Unilever, Laboratório Sincronton, HP/Compac. Há na região, dada a densidade demográfica, o maior índice de escolarização da população, quando se compara com a média nacional, um contingente expressivo de alunos concluintes do ensino médio.

Há também o desenvolvimento do setor de prestação de serviços tendo crescimento expressivo de 17%. A título de exemplo em 2004, Campinas movimentou aproximadamente U$ 840 milhões em exportações. No campo econômico as micro e pequenas empresas contribuíram sobremaneira para estimular na RMC o crescimento. Atualmente estas empresas são a principal fonte geradora de empregos promovendo nos últimos cinco anos um aumento médio da mão de obra em torno de 3,4% ao ano. As médias e grandes empresas no mesmo período contribuíram com um aumento médio da mão de obra de 2,1% ao ano.

Vai se consolidando a vocação logística, tecnológica e de serviços da RMC devido aos projetos de ampliação do Aeroporto de Viracopos, da recuperação da malha ferroviária para o escoamento de cargas e da estruturação do corredor de exportação que liga a região de Campinas ao Porto de São Sebastião. A criação deste corredor de exportação considera a privatização das rodovias Dom Pedro I, Carvalho Pinto e Airton Senna, além da duplicação da Rodovia dos Tamoios, configurando um canal estrategicamente localizado para o escoamento das exportações e para a geração de novas oportunidades de emprego e divisas.

Neste contexto, a tendência atual e futura da RMC é de crescimento das ofertas de trabalho. Desse modo, as iniciativas que estimulem a formação de recursos humanos adequados a este cenário deverão apresentar boas perspectivas de êxito, face às suas necessidades particulares.

Nos municípios da região a produção industrial é extremamente diversificada, com ênfase em setores dinâmicos e de alto apelo científico/tecnológico o que vem promovendo para a RMC resultados crescentes em termos de ganhos de competitividade nos mercados internos e externos. A cidade de Campinas atingiu em 2004 um PIB de R$ 27 bilhões, ocupando a quinta posição no ranking paulista de municípios e 16º lugar no ranking nacional. Campinas também é sede de uma das quinze regiões metropolitanas do Estado. Esta região ocupa o segundo lugar do Estado, em relação ao ranking dos indicadores de riqueza. Com vocação concentrada em serviços e em menor nível industrial, apresenta hoje PIB de cerca de R$ 29,3 bilhões (http://www.cidades.ibge.gov.br – 2010).

A Região conta com amplo sistema viário, ramificado e de boa qualidade, tendo como eixos principais: as Vias Bandeirantes e Anhangüera, em direção ao município de Limeira, e a Rodovia SP-304, rumo a Piracicaba. Há ainda a Rodovia Dom Pedro I, que faz ligação com o Vale do Paraíba. Paralelamente a malha viária possibilitou a ocupação urbana organizada em torno de algumas cidades de portes médio e grande, revelando processos de conturbação já consolidados ou emergentes fato que provocou mudanças muito visíveis na vida das cidades. De um lado, há desequilíbrios de natureza ambiental e deficiências nos serviços básicos e, de outro, grandes potencialidades e oportunidades em função da base produtiva (atividades modernas, centro de tecnologia de ponta, etc.).
A RMC representa 7% do total do emprego gerado no estado de São Paulo e 2% do total do emprego no Brasil. Campinas é responsável por 43% do emprego existente na RMC. Em termos setoriais pode-se dizer que há uma maior participação das atividades de serviço e comércio.

A organização da estrutura produtiva da RMC mostra que 53% do emprego total está sendo gerado por pequenas ou microempresas. O volume de emprego gerado pela grande empresa (com mais de 500 empregados) em março de 2007 foi 35% do emprego total contra 34% na pequena empresa e 19% na microempresa.

O aspecto central a ser destacado com relação ao perfil de escolaridade dos empregados formais na RMC diz respeito à elevada participação de pessoas com ensino médio completo. Em março de 2007, este percentual estava em torno de 41%. Mais da metade dos empregados possui alto nível de instrução (ensino médio e superior completo).

A região requer de forma intensa, profissionais qualificados, o que denota a necessidade da oferta de cursos de graduação. Neste sentido a FACP atua na formação de mão-de-obra qualificada para todos os ramos da economia. As instituições e órgãos públicos têm apresentado uma alta demanda por profissionais, em especial, no próprio município de Paulínia.

Verifica-se, pois, a abrangência da extensa região a ser beneficiada pelo desenvolvimento do projeto do curso, voltado a atender mais de cento e vinte mil estudantes do ensino médio, de área densamente povoada e inserida em contexto econômico dos mais expressivos economicamente.

Nesse espaço sócio-econômico-educacional é que emerge a FACP, voltada a contribuir para o desenvolvimento da região e, ao mesmo tempo, possibilitar a capacitação de seus egressos para a atividade profissional.

Assim, o curso contribui diretamente para o desenvolvimento da região com a formação de profissionais capacitados para o mercado de trabalho e norteados por uma ampla consciência humanística para o crescimento pessoal como cidadãos.

Muitos especialistas da educação, incluindo os da Educação Física, têm se dedicado ao tema da formação acadêmico-profissional, principalmente nestes últimos dez anos, a partir das mudanças estabelecidas com a promulgação da nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n. 9.394, de 20/12/1996).

Nas três últimas décadas, a área de atuação do profissional de Educação Física tem se ampliado rapidamente. Tem sido notável e crescente, o interesse, demonstrado por todos os segmentos sociais e escalões etários, em relação aos benefícios advindos da prática das atividades físicas, seja na perspectiva da promoção da saúde, lazer ou educação. Nossa satisfação ao acompanhar o interesse por esta área nos faz lembrar e exige a necessidade de voltar nossos olhares para a instância de formação de nossos profissionais. Fazendo parte de uma instituição formadora, devemos estar em constante diálogo com os diferentes setores da sociedade, escutando seus anseios e buscando atender as suas necessidades. Neste intuito, temos buscado refletir e avaliar, de forma permanente, o nosso trabalho como formadores de futuros profissionais da Educação Física.

Ao tempo em que, participamos do debate nacional sobre as diretrizes curriculares para os cursos de graduação, especialmente no que concerne à formação do Profissional da Educação Física, temos buscado atender às necessidades regionais e locais, não só da comunidade acadêmica, mas também, da sociedade paulista, para as quais, nós e nossos alunos devemos atender.

Entendemos que a identidade profissional é múltipla, perpassando pela identidade da formação e da instituição a qual o estudante/profissional se filiou, em busca da legitimação de seu fazer. Estas instâncias produzem e reproduzem as representações do papel deste profissional, resultando na legitimação ou negação da sua imagem perante a sociedade. Portanto, a formação em Educação Física, seja no que diz respeito ao profissional que atua no campo não formal, como o que atuará no sistema educacional, deve ser acompanhada da busca das identidades e legitimação profissional específica, em todas as suas instâncias, desde a estruturação dos cursos de formação e aperfeiçoamento, como também, por suas intenções em projetos de pesquisa e de intervenção social. Para atingir tais objetivos, em uma sociedade em constante evolução, devemos definir nossas metas, caminhos e espaços de intervenção, e isto, implica naturalmente em reordenamentos na estruturação da instituição, mais particularmente da unidade formadora (curso) e dos seus agentes.

A FACP, assim como a formação universitária brasileira em geral, passa por um momento muito oportuno de novas demandas, reflexões e mudanças. E ao viabilizar as propostas de mudanças na formação acadêmico-profissional e, ainda, preocupadas com a crise de qualidade por que passa a educação básica, acelera a sua participação, atendendo as demandas em relação às ações que visam a redefinição do perfil educacional brasileiro o que já justifica a criação do curso de Licenciatura em Educação Física.

Em virtude do exposto, verifica-se que o Curso de Licenciatura em Educação Física se faz necessário tanto para Paulínia, como também para a região, para isso apresentaremos de maneira sucinta os princípios que deverão nortear as práticas acadêmicas da Instituição.

Com a intenção de alinhar o processo de ensino e aprendizagem às constantes mudanças científicas e tecnológicas, a Faculdade de Paulínia, adota uma metodologia institucional diferenciada Interdisciplinaridade: aprendizado da teoria à prática, com foco no aprendizado na prática que aborda a ação educativa na participação ativa e crítica do aluno em sua aquisição de conhecimentos práticos e teóricos, em seu desenvolvimento de habilidades e em sua formação de valores e atitudes, processos nos quais os conteúdos necessitam ser trabalhados de modo a constituírem os fundamentos para que os estudantes desenvolvam as competências necessárias ao exercício profissional e à sua participação crítica na sociedade atual, possibilitando também que ocorra a aprendizagem significativa e relevante. Dessa forma, a aprendizagem estará voltada para o desenvolvimento integral do aluno, que será compreendido em sua totalidade e, como um todo, deve desenvolver-se.

O aluno aprofundará seus conhecimentos por meio das atividades interdisciplinares. Essas atividades são um primeiro método ou técnica de ensino para tornar o educando independente do professor, orientando-o para estudos futuros e participação na sociedade (NÉRICI, 1992). As atividades interdisciplinares apresentam duas funções principais; a primeira é de consolidação dos conhecimentos por meio de uma combinação da explicação do professor com exercícios e uma visão de mundo, na leitura, análise, discussão e resolução de problemas a partir de bibliografia multidisciplinar. A segunda, é a busca da solução dos problemas por meio de questões que os alunos possam resolver criativamente e de forma independente (LIB NEO, 1994).

O Projeto de Acessibilidade e Inclusão, poderá ser aplicado nas disciplinas de todos os cursos como parte integrante da formação dos discentes e comporá parte da nota de aprovação das disciplinas, conforme explicitado mais abaixo no item: Procedimentos de avaliação dos processos de ensino-aprendizagem.

O Curso estabelece como metodologia principal o aprendizado baseado na prática, corroborando a metodologia Institucional, na qual se faz necessária a participação não só do corpo administrativo, mas, principalmente, do comprometimento do corpo docente da Instituição. Para que isso se torne real e aplicável, elenca como estratégias metodológicas abaixo descritas no capítulo próprio.

Objetivos do curso

São objetivos do curso formar profissionais aptos a:

  1. Ser um educador que possa atuar nas diversas instituições, nos diferenciados espaços culturais e, especificamente, na educação básica em afinação às propostas de interdisciplinaridade.
  2. Coordenar, planejar, programar, supervisionar, dirigir, organizar, avaliar e executar trabalhos, programas, planos e projetos, relacionados com a componente escolar Educação Física;
  3. Realizar treinamentos especializados, participar de equipes multidisciplinares e interdisciplinares e prestar serviços de consultoria e assessoria, relacionados com a Educação Física na educação básica.
  4. Adquirir as competências e as habilidades requeridas na formação do Licenciado em Educação Física, que deverá ocorrer a partir de experiências de docência, em que toda a sistematização teórica deve ser articulada com as situações de intervenção acadêmico-profissional e que estas sejam balizadas por posicionamentos reflexivos que tenham consistência e coerência conceitual. As competências não podem ser adquiridas apenas no plano teórico, nem no estritamente instrumental. É imprescindível, portanto, que haja coerência entre a formação oferecida, as exigências práticas esperadas do futuro profissional e as necessidades de formação, de ampliação e de enriquecimento cultural das pessoas.

Sendo assim, a visão de competência não pode ser compreendida e nem reduzida às dimensões do fazer, do saber fazer ou do saber intervir. O pressuposto dessas diretrizes identifica-se com uma concepção de currículo compreendido como processo de formação da competência humana histórica. Sendo assim, competência é, sobretudo, a condição de refazer permanentemente nossa relação com a sociedade e a natureza, usando como instrumento o conhecimento inovador de perspectiva emancipadora.

Perfil profissional do egresso

O perfil do egresso aqui definido está, em sintonia com o PDI e o PPI da Instituição de Ensino (IE), observando-se o que estabelecem as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), a legislação vigente, as exigências do mundo do trabalho no magistério, a literatura na área específica de formação, bem como os diferenciais que se pretende imprimir no futuro profissional.

Considerando-se que à Educação Superior cabe possibilitar a construção e a socialização do conhecimento, bem como o desenvolvimento do posicionamento crítico a ele relacionado, espera-se que, mediante os currículos oferecidos, a Instituição concorra para o aprimoramento de identidades pessoais e profissionais que apresentem, entre outras características, as que seguem: Postura crítica, reflexiva; Aptidão para exercer as funções profissionais de modo ético; Capacidade de analisar, compreender e buscar soluções para situações problema; Capacidade de inter-relacionar diferentes campos do saber (interdisciplinaridade);Respeito à diversidade de diferentes naturezas; Sólida formação técnico-profissional, dominando os conteúdos específicos e pedagógicos e as abordagens teórico-metodológicas do seu ensino; Competência para atuar em equipes multidisciplinares, participando da gestão por vezes, contribuindo para elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação de projeto (s) pedagógico (s); Capacidade de comunicação e expressão pautada em preceitos da ética e do respeito ao outro, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, entre outras; Capacidade de utilizar diversificadas fontes de informação e recursos tecnológicos no processo de construção do conhecimento; Compromisso com ações/ posturas (solidariedade, responsabilidade social, sustentabilidade etc.) que concorram para a melhoria da qualidade de vida.

O egresso da FACP do curso de Licenciatura em Educação Física deverá ter assegurado uma formação acadêmico-profissional generalista, humanista e crítica, qualificadora de uma intervenção fundamentada no rigor científico, na reflexão filosófica e na conduta ética, esse é o grande compromisso da IES e o legado que pretende oferecer aos seus discentes.

O Licenciado em Educação Física deverá estar qualificado para analisar criticamente a realidade social, para nela intervir acadêmica e profissionalmente por meio das manifestações e expressões culturais do movimento humano, tematizadas nas diferentes formas e modalidades de exercícios físicos, da ginástica, do jogo, do esporte, da luta/arte marcial, da dança, visando à formação, a ampliação e o enriquecimento cultural das pessoas para aumentar as possibilidades de adoção de um estilo de vida fisicamente ativo e saudável.

Além disso, perceber que as pessoas, independentemente de idade, de condições socioeconômicas, de condições físicas e mentais, de gênero, de etnia, de crença, tenham conhecimento e a possibilidade de acesso à prática das diferentes expressões e manifestações culturais do movimento humano, compreendidas, reafirmando como já foi dito anteriormente, como direito inalienável de todo (a) cidadão (ã) e como importante patrimônio histórico da humanidade e do processo de construção da individualidade humana.

O profissional graduado nesta IES deve ser um profissional que constrói conhecimentos e desenvolve habilidades e atitudes, que lhe possibilitem a compreensão crítica e reflexiva da realidade, a capacidade de buscar conhecimentos (aprendizagem autônoma), a consciência da incompletude da formação inicial e consequente necessidade da formação continuada, capaz de atuar e interagir nas diversas atividades e contextos sociais, orientando-se por princípios éticos e formação cidadã.

Este perfil facilitará o ingresso do profissional formado no mercado de trabalho, pois lhe proporcionará opções diversificadas, com base numa conduta multidisciplinar e interdisciplinar, que permitirá fazer parte ou gerenciar equipes multiprofissionais nos campos da saúde, esporte, lazer, da cultura, educação, segurança, entre outros, pois estudou e compreendeu criticamente as Diretrizes Curriculares Nacionais, além de outras determinações legais, como componentes de formação fundamentais para o exercício do magistério.

Em resumo, o egresso do curso deverá estar capacitado para: atuar com ética e compromissado com uma sociedade justa, equânime e igualitária; compreender o seu papel na formação dos estudantes da educação básica; trabalhar na promoção da aprendizagem e do desenvolvimento de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano; dominar os conteúdos específicos e pedagógicos e as abordagens teórico-metodológicas do seu ensino; relacionar a linguagem dos meios de comunicação à educação; promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade; identificar questões e problemas socioculturais e educacionais de maneira a contribuir para a superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas, de gênero, sexuais e outras; demonstrar consciência da diversidade; atuar na gestão e organização das instituições de educação básica; participar da gestão das instituições de educação básica de maneira a contribuir para a elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico; realizar pesquisas sobre os estudantes e sua realidade sociocultural, sobre processos de ensinar e de aprender, sobre propostas curriculares e sobre organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas, entre outros; utilizar instrumentos de pesquisa adequados para a construção de conhecimentos pedagógicos e científicos, objetivando a reflexão sobre a própria prática e a discussão e disseminação desses conhecimentos; estudar e compreender criticamente as Diretrizes Curriculares Nacionais, além de outras determinações legais, como componentes de formação fundamentais para o exercício do magistério.

Estrutura curricular

 

1º SEMESTRE

Anatomia Humana

80

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais I

40

Educação Física Adaptada

60

Filosofia

40

Introdução e História da Educação Física

80

Metodologia da Pesquisa

40

Nutrição Humana

60

Teoria e Prática da Atividades Rítmicas e Expressivas

80



480



2º SEMESTRE

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais II

40

Crescimento, Desenvolvimento e Aprendizagem Motora

80

Fisiologia Geral

80

Primeiros Socorros

60

Recreação e Lazer

80

Sociologia

60

Teoria e Prática de Esportes com Raquetes

80



480



3º SEMESTRE

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais III

40

Cinesiologia

80

Fisiologia do Exercício

80

Tendências da Educação Física Escolar

40

Teoria e Prática da Ginástica

80

Teoria e Prática da Natação

80

Treinamentos Desportivos

80



480



4º SEMESTRE

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais IV

40

Comunicação e Expressão

40

Didática

60

Educação Física na Educação Infantil

80

Esportes Coletivos

80

Estágio Curricular Supervisionado I

150

Prática de Ensino em Educação Física e Orientação de Estágio I

40

Tecnologia da Informação e Comunicação

60

Teoria e Prática das Lutas

80



630





5º SEMESTRE

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais V

40

Atividades Circenses e Práticas Alternativas na Escola

60

Avaliação na Educação Física Escolar

40

Educação Física e Temas Transversais

40

Educação Física no Ensino Fundamental

80

Educação Física, Currículos e Programas

40

Educação Inclusiva

60

Esportes Individuais

80

Estágio Curricular Supervisionado II

150

Fundamentos da Língua Portuguesa

40



630



6º SEMESTRE

Cultura Brasileira e Cidadania

60

Educação Física no Ensino Médio

80

Estágio Curricular Supervisionado III

100

Jogos de Tabuleiro

80

Libras – Língua Brasileira de Sinais

60

Políticas Públicas e Educação Básica

60

Prática de Ensino em Educação Física

400

Prática de Ensino em Educação Física e Orientação de Estágio II

40

Projetos Pedagógicos e Gestão do Trabalho

40

Psicologia da Educação

60



980



TIPO DE DISCIPLINA



Atividades acadêmico-científico-culturais

200

Estágio supervisionado

400

Prática

400

Técnico-científica

2680



Total:.......................................................................................................3680

 

Текстиль для дома, Вышивка, Фурнитура, Ткани
автоновинки

Our website is protected by DMC Firewall!